Britânica ganha indenização milionária por dano cerebral causado por dieta detox

Uma britânica recebeu mais de 800 mil libras esterlinas (cerca de R$ 2,5 milhões) em um acordo de indenização por ter sofrido dano cerebral permanente após passar por uma dieta de desintoxicação. Dawn Page, de 52 anos, começou a vomitar violentamente após começar a chamada Amazing Hydration Diet (A Maravilhosa Dieta da Hidratação, em tradução livre), e depois sofreu um ataque epiléptico que danificou sua memória, discurso e concentração.

BBC Brasil |

Durante o processo na Alta Corte de Londres, Page, de Faringdon, no condado de Wiltshire na Inglaterra, contou ao tribunal que Barbara Nash, que se autodenomina Terapeuta Nutricional, lhe disse para tomar bastante água e reduzir a quantidade de sal que ingeria quando ela começou a dieta em outubro de 2001.

Page disse que quando contou à nutricionista que havia começado a vomitar, Nash lhe disse que isso era uma parte normal do processo de desintoxicação.

Menos de uma semana depois de começar a dieta, Page teve de ser levada ao hospital após sofrer um ataque epiléptico. Os médicos afirmaram que havia baixos níveis de sal no organismo dela.

'Déficit cognitivo'
Dawn Page ficou com um "déficit cognitivo" que ela diz ter lhe forçado a deixar seu emprego como organizadora de conferências.

"A vida dela foi seriamente afetada, talvez até mesmo arruinada por esse método de perder peso, que eu posso simplesmente dizer que é um método muito perigoso", disse o marido de Page, Geoff.

A companhia de seguros da nutricionista concordou em pagar 810 mil libras esterlinas em um acordo fora dos tribunais, mas os advogados negaram qualquer responsabilidade.

"O montante que concordamos em pagar é menos da metade que o total pedido (por Page), e o acordo foi possível com base em não admissão de responsabilidade", disse o comunicado da firma de advocacia Plexus Law.

A Alta Corte ratificou o montante sem se pronunciar sobre de quem é a responsabilidade pelo ocorrido.

Dietas de desintoxicação são baseados na teoria de que as toxinas de alimentos "não saudáveis" acumuladas no corpo podem levar a problemas de saúde.

Acredita-se que ao limpar o organismo dessas toxinas - através de dietas restritivas, muita água ou certos tipos de suplementos - o paciente passa a se sentir melhor e, freqüentemente, mais magro.

Mas críticos descordam desse princípio. Andrew Wadge, da Food Standards Agency (Agência de Padrões Alimentares, em tradução livre), um departamento independente do governo britânico, diz que dietas de desintoxicação são "tolices" e que o corpo tem o seu próximo mecanismo de se livrar de toxinas - através do fígado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG