Tamanho do texto

O grupo farmacêutico americano Bristol-Myers Squibb e os laboratórios PDL BioPharma anunciaram nesta terça-feira uma associação para desenvolver o elotuzumab, uma droga voltada para o tratamento do mieloma múltiplo (câncer da medula óssea).

Os dois laboratórios dos EUA desenvolverão e comercializarão juntos o elotuzumab, nome dado ao anticorpo anti-CS1, desenvolvido pelo PDL BioPharma e atualmente na fase I de testes clínicos, destaca um comunicado.

O Bristol-Myers terá a opção de ampliar a sociedade a outro anticorpo da família dos anti-CS1, o PDL241.

No final, a PDL BioPharma poderá receber da Bristol-Myers Squibb até 680 milhões de dólares graças ao elotuzumab, segundo cálculos dos dois sócios.

A associação prevê que os dois laboratórios compartilhem os custos de desenvolvimento da droga, com 80% para o Bristol e 20% para o PDL BioPharma, mas as receitas serão divididas em partes iguais.

aa/LR/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.