Membros de uma gangue de motocilistas australianos mataram neste domingo um rival no aeroporto de Sydney, na frente de vários passageiros horrorizados. As testemunhas afirmaram que os motociclistas agrediram o homem com barras de metal, até mesmo quando a vítima já estava no chão na área de check-in.

"De repente vários caras surgiram do meio da multidão, pegaram as barras de metal e começaram a agredir o outro na cabeça", declarou Phil Crew, testemunha da cena, ao canal Australian Broadcasting Corporation.

AFP
Cena do crime é isolada no aeroporto de Sydney, na Austrália

Crew disse que alguns agressires fugiram em seguida em taxis. A vítima, de 28 anos, sofreu ferimentos graves na cabeça e faleceu no hospital.
"Eles o agrediram na cabeça e na nuca várias vezes. Todos caíram em cima dele, havia muito sangue. Depois saíram correndo", afirmou outra testemunha ao Channel 10.

O canal informou que a agressão envolveu membros dos grupos Hells Angels e Comancheros. O inspetor da polícia Peter Williams afirmou que o ataque, com 15 motociclistas, aconteceu diante de quase 50 testemunhas.

"É um ato cometido por um grupo de covardes, que querem aparentar que são durões. São covardes e fracos por terem atacado desta forma uma pessoa em pleno aeroporto", disse. Williams informou que a polícia prendeu quatro homens e estava ouvindo os depoimentos das testemunhas.

A polícia afirma que as gangues de motociclistas estão envolvidas na distribuição de drogas nas boates de Sydney, o que às vezes provoca brigas entre grupos rivais.

Em 1984 um confronto em um estacionamiento de Sydney entre os grupos Comancheros e Banditos terminou com sete mortos, incluindo uma jovem de 15 anos.

Leia mais sobre: violência

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.