Brasileiros se tornam maior comunidade estrangeira em Portugal

Os brasileiros ultrapassaram os cabo-verdianos e se tornaram a maior comunidade estrangeira em Portugal, segundo o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras português. Em seu Relatório Estatístico Anual de 2007, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras registra a presença de 66.

BBC Brasil |

Em seu Relatório Estatístico Anual de 2007, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras registra a presença de 66.354 brasileiros em Portugal, que representam 15,2% do total de 435.736 estrangeiros residentes no país.

De acordo com o relatório, cerca de 4% dos residentes no território português são estrangeiros.

Depois dos brasileiros, aparecem os cabo-verdianos, com 63.925 (14,7% do total de estrangeiros), seguidos por ucranianos, com 39.480 (9,1%), angolanos, com 32.728 (7,5%), e guineenses, com 23.733 (5,4%).

Conforme o documento, essas cinco nacionalidades respondem por 52% do total de estrangeiros em Portugal.

Crescimento

Segundo o levantamento, é a primeira vez que os brasileiros ultrapassam o número de cidadãos de Cabo Verde.

De acordo com o relatório, esse fenômeno se deve a um aumento na legalização de imigrantes brasileiros no país.

Para Gustavo Behr, da Casa do Brasil de Lisboa, os números representam apenas uma parte do conjunto de brasileiros em Portugal.

"Diz respeito aos que estão legalizados. Mas mesmo entre os que não têm a sua legalização, a comunidade brasileira é a maior aqui em Portugal", afirma Behr.

Há estimativas de que cerca de outros 20 mil brasileiros vivam em situação ilegal no país.

Mulheres

Conforme o relatório, os brasileiros são a única nacionalidade em que há mais mulheres do que homens. São 34.520 mulheres e 31.834 homens. No conjunto dos imigrantes em Portugal, há 240.096 homens e 195.640 mulheres.

"Acho que isso reflete a independência das mulheres brasileiras, que imigram mais do que as de outras nacionalidades", afirma Behr.

Ele não considera que esse número tenha relação com o número de prostitutas brasileiras em Portugal.

"Se houver alguma prostituta nesse número, é apenas residual. Até porque elas têm mais dificuldade para se legalizar", diz Behr.

No relatório, os brasileiros aparecem em primeiro lugar também no número de estrangeiros legalizados no ano passado, com 19% do total de 60.117 novos pedidos de obtenção da autorização de residência no país.

Leia mais sobre Portugal

    Leia tudo sobre: imigraçãoportugal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG