Brasileiros que roubaram idosa na Espanha podem pegar 32 anos de prisão

Logroño (Espanha), 24 mai (EFE).- A Promotoria de La Rioja (Espanha) pediu 32 anos de prisão para quatro homens, dois deles brasileiros, que roubaram um idosa de 80 anos e seu filho na localidade de Tormantos.

EFE |

Os quatro são acusados de roubo com violência e intimidação, invasão de domicílio, cárcere privado, lesões corporais com arma branca e danos mentais.

A Audiência Provincial de La Rioja julgará os dois brasileiros e os outros dois réus, de origem argelina, na próxima semana.

Além da pena de mais de 30 anos, o Ministério Público também cobra de cada um dos acusados o pagamento de uma multa de 1.800 euros.

Os crimes aconteceram há quase dois anos, quando dois dos acusados, o brasileiro identificado como R.L.T., de 22 anos, e o argelino K.C., de 28, que moravam em La Rioja, decidiram assaltar a casa da idosa e de seu filho.

Para isso, entraram em contato com o argelino M. D., de 38 anos, que forneceu o veículo com o qual se deslocariam até Tormantos, onde as vítimas moravam.

A eles se uniu o segundo brasileiro, de 36 anos e identificado como M.M.S.

No dia 14 de janeiro de 2007, os dois brasileiros entraram na casa com capuzes e armados com uma pistola e pediram à mulher os objetos de valor que havia na casa.

A idosa disse a eles que não tinha nenhum objeto de valor, e eles a arrastaram até a cozinha, deixaram a luz apagada e trancaram a porta.

A idosa conseguiu sair e pedir ajuda, e os dois acusados a levaram para a garagem, onde ela teve de ficar em silêncio para não irritar os assaltantes.

Quando o filho da mulher chegou, os assaltantes deram várias coronhadas na cabeça dele, que ainda foi espancado.

Com a arma apontada em sua direção, a vítima foi jogada no chão e, ao dizer que não tinha o dinheiro exigido pelos assaltantes - entre 70 mil e 80 mil euros -, foi amarrado e preso junto com a mãe.

Quando saíam da casa, os ladrões esbarraram com outra filha da idosa, que, acompanhada do marido, pediu ajuda após encontrar a mãe ferida no chão.

Antes de fugir, um dos brasileiros apontou a arma para o genro da idosa e roubou-lhe a chave do carro, com o qual seguiu em direção à estrada, até ser detido pela Guarda Civil.

O outro brasileiro deixou o local com os dois comparsas argelinos, com os quais dividiu 600 euros em dinheiro e várias jóias avaliadas em 12 mil euros, antes de também serem presos. EFE rpi/wr/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG