Brasileiros continuarão viajando para o Chile, diz embaixador

Santiago do Chile, 26 jun (EFE).- O embaixador do Brasil no Chile, Mario Villalba, assegurou hoje que os brasileiros continuarão viajando para território chileno, e disse que as declarações do ministro da Saúde, José Gomes Temporão, são apenas recomendações.

EFE |

"Não se preocupem, porque os brasileiros vão continuar chegando ao Chile", assegurou Villalba à rádio chilena "Cooperativa" ao falar sobre suas conversas com o vice-ministro das Relações Exteriores chileno, Alberto Van Klaveren.

Na terça-feira, o Ministério da Saúde recomendou que sejam evitadas viagens para países onde há alto risco de transmissão da gripe suína, com destaque para Argentina e Chile, destino comum de brasileiros nas férias de inverno.

A presidente chilena, Michelle Bachelet, rejeitou a recomendação brasileira e disse que fechar as fronteiras não é a solução para evitar um maior contágio da gripe.

"Uma autoridade de saúde tem a obrigação de informar seus cidadãos sobre determinadas situações, e o que o ministro fez foi informar sobre uma gripe que está alcançando todo o mundo", destacou Villalba.

Além disso, o embaixador sustentou que também há o objetivo de evitar contribuir para uma maior saturação dos serviços de emergência chilenos com pacientes brasileiros diante do colapso produzido pela doença.

Em seu último relatório, o Instituto de Saúde Pública chileno elevou para 5.186 o número de casos confirmados da gripe no país, onde oito pessoas faleceram devido ao vírus A(H1N1) e 183 se encontram em estado grave.

No Brasil, segundo os últimos dados, a gripe afeta 452 pessoas, 217 apenas no estado de São Paulo.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE rt/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG