Barcelona, 14 jan (EFE).- A Justiça espanhola absolveu hoje um brasileiro identificado apenas como Henrique M.

G., que ficou um ano preso preventivamente acusado de ter assassinado sua companheira usando uma chave de fenda.

De acordo com o veredicto, não havia provas suficientes para que ele fosse considerado culpado, apesar de Henrique ter confessado o crime aos policiais que o prenderam.

O brasileiro corria o risco de receber uma pena de 18 anos de reclusão pelo assassinato, que a acusação atribuía a uma discussão por problemas domésticos.

Um dos argumentos usados pelos promotores contra o acusado foi o testemunho de uma pessoa que encontrou a vítima e ouviu dela, antes de sua morte, que Henrique teria sido o responsável pelo crime.

No entanto, segundo a sentença, durante o julgamento foi provado que a mulher levou entre 45 segundos e um minuto para morrer após ter sido agredida com a chave de fenda, por isso não teria tido tempo suficiente para revelar o nome do criminoso.

Ainda segundo a Justiça, não houve provas biológicas que ligassem Henrique ao crime. Nem mesmo foram encontradas impressões digitais suas na chave de fenda. EFE.

rg/id

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.