Or - Mundo - iG" /

Brasileiro participa do concurso de gastronomia Bocuse d Or

Delia Millán. Lyon (França), 27 jan (EFE).- Cozinheiros de 24 países, entre eles o Brasil, competem a partir de hoje na cidade francesa de Lyon no prestigioso concurso de gastronomia Bocuse dOr, que, este ano, estreou um sistema de pré-seleção por continentes para abrir a corrida a mais participantes.

EFE |

O campeonato mundial de culinária, ou as olimpíadas da gastronomia, como é conhecido por alguns porque o ambiente do concurso se parece com o de uma competição esportiva, com torcedores que animam os participantes, acontece este ano após três pré-seleções, a Copa Asteca, a Copa Ásia e a da Europa.

Participarão da final 12 países europeus, quatro da Ásia, três da América Latina, três candidatos individuais e dois escolhidos pela organização.

O concurso, que acontece a cada dois anos, é realizado desde 1987, mas nele sempre triunfaram chefs de países francófonos e escandinavos, com exceção de um cozinheiro de Cingapura e de alguns alemães que conquistaram o bronze.

Na Escandinávia, onde há academias Bocuse, o campeonato é levado muito a sério, como demonstra o fato de, este ano, os ministros suecos de Comércio, Ewa Björling, e de Agricultura, Eskil Erlandsson, acompanharem a delegação do país.

O Bocuse impõe aos candidatos os produtos básicos que devem utilizar. Neste ano, os escolhidos foram o bacalhau norueguês e a carne bovina da raça Aberdeen angus.

Os cozinheiros, no entanto, escolhem os molhos, os temperos e os três acompanhamentos de cada prato. É neste último quesito que os participantes podem se deixar inspirar pela culinária de seu país.

Desta forma, o candidato brasileiro, Mauro de Freitas Barros, do Hotel Intercontinental do Rio de Janeiro, destaca sua paixão pelas frutas tropicais e pela cultura francesa.

Já o representante espanhol, Ángel Palacios, do restaurante La Broche do Hotel Miguel Ángel, de Madri, inclui em sua proposta para o Bocuse 2009 azeitonas pretas para acompanhar o bacalhau, tomate - em molho ou em conserva -, e o presunto ibérico em gelatina.

O mexicano Obed Ladrón de Guevara, do Hotel Four Seasons, da Cidade do México, contou que, embora a culinária francesa sempre tenha sido referência para ele, pelo cuidado do detalhe e pela técnica, também lhe inspira "a tremenda variedade de ingredientes" existentes no México e o sabor "particular" de sua cozinha.

E Álvaro Martín Verderosa, do Radisson Victoria Praça Hotel, de Montevidéu, afirma ter se familiarizado com a cozinha observando sua avó e lendo as receitas escritas à mão da família italo-uruguaia.

Ele afirma respeitar muito os produtos, principalmente "nossa excelente carne", que é "a base de nossa alimentação, junto com as tradições culinárias dos muitos imigrantes europeus" que chegaram ao Uruguai.

Para ele, a melhor carne é o entrecôte, e o melhor peixe é o esturjão e o caviar dos pescados encontrados nos rios de sua terra.

Verderosa diz ir às competições sempre com suas facas "da sorte", Ladrón de Guevara participa dos concursos visualizando o resultado final, e Ángel Palacios se concentra no prato que está preparando.

Os cozinheiros fazem seus pratos, para cuja elaboração possuem cinco horas e meia, dentro de cabines de vidro e diante de um público que acompanha o evento das arquibancadas.

O resultado de seus esforços é provado apenas pelo júri, formado pelos presidentes das delegações nacionais, que devem dar a pontuação em função de textura, cozimento, apresentação, técnica, mas também da inventividade ou do acerto das combinações.

O concurso acontece durante o Salão Internacional da Restauração, da Hotelaria e da Alimentação (SIHRA), e não é a única competição organizada no evento.

Também acontece um Campeonato Mundial de Confeitaria, que cada vez vai ganhando mais importância, um de padaria e outro de queijos.

A feira deste ano está dedicada ao Japão, e, por isso, há ainda um concurso internacional de sushi.

O Mundial de Confeitaria completa nesta edição 20 anos e, para festejar, os ganhadores de todos os concursos criaram um bolo comemorativo: uma torta com amêndoa, caramelo, abricó, especiarias e, certamente, muito, muito chocolate. EFE dm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG