Brasileiro na Espanha liga para polícia e pede para ser deportado

Um imigrante brasileiro passou a primeira madrugada do ano na delegacia central de Málaga (sul da Espanha) depois de telefonar para a polícia pedindo para ser deportado para o Brasil. Desesperado para voltar ao Brasil, ele ligou para o número de emergência da polícia e disse que, se fosse preciso, até cometeria um crime para ser preso.

BBC Brasil |

A surpresa na Delegacia Provincial de Málaga aconteceu pouco antes das 3h da manhã do dia 1º de janeiro. Em uma ligação de um telefone público um brasileiro de 32 anos, cujo nome não foi revelado, pedia para ser preso.

"Ele dizia que era brasileiro, em situação ilegal na Espanha e queria voltar ao país dele de qualquer maneira. Ele dizia que precisava ser preso para ser deportado porque não agüentava mais", explicou um porta-voz da polícia de Málaga à BBC Brasil.

Próprio bolso

Os policiais do serviço de emergência acharam que era uma brincadeira, mas suspeitaram quando o imigrante insistiu que a única forma de voltar ao Brasil era ser detido, e disse que estava disposto a "cometer um crime grave".

"Perguntamos onde estava e enquanto um policial manteve uma conversa com ele para acalmá-lo, mandamos uma viatura à Avenida da Luz. Ele estava exatamente onde indicou por telefone", completou o porta-voz.

O brasileiro foi detido por infringir a lei de imigração, já que mora na Espanha ilegalmente há um ano e três meses.

Ele passou em torno de duas horas na delegacia mais para ser tranqüilizado do que ter o caso dele resolvido, porque a polícia lhe deu um documento de expulsão imediata do país, mas não pode mandá-lo de volta ao Brasil.

Segundo o ministério de Imigração da Espanha, os imigrantes em situação ilegal que recebem ordem de expulsão devem pagar do próprio bolso o custo da passagem de volta, salvo em circunstâncias especiais.

O brasileiro detido em Málaga teve o caso encaminhado pela polícia ao consulado do Brasil na cidade, mas a resposta foi a mesma: quem paga a passagem é o imigrante.

Uma funcionária do setor consular explicou à BBC Brasil que o "governo brasileiro ajuda com documentação, mas não com dinheiro, nem com passagens. Se todo mundo que quiser voltar, resolver agir assim, imagina?"

Plano de Retorno Voluntário

O governo espanhol tem um plano de ajuda para imigrantes que querem voltar ao seu país de origem, mas ele só cobre pessoas que estão em situação regular e que pagaram a contribuição para o sistema de aposentadoria. Em novembro do ano passado, o ministério de Imigração lançou o Plano de Retorno Voluntário.

Os imigrantes em situação legal na Espanha recebem ajuda financeira - inclusive a passagem - para regressar a seus países de origem.

Em um mês e meio de funcionamento os brasileiros estão entre as quatro nacionalidades que mais pedem para voltar, atrás apenas de equatorianos, bolivianos e argentinos.

Segundo os dados da Direção Geral de Integração dos Imigrantes, 1.501 pessoas já retornaram, sendo 174 brasileiros. Os trabalhadores têm, em média, entre 19 e 34 anos de idade.

De acordo com os últimos dados oficiais, divulgados no dia 4 de janeiro de 2009, outros 1.690 imigrantes estão à espera de viajar nas próximas semanas com solicitações de ajuda aprovadas.

Ainda assim os números estão muito abaixo das expectativas do governo espanhol, que tem separada uma verba de quase 2 milhões de euros (aproximadamente R$ 7 milhões) para este plano e esperava mandar de volta 87 mil imigrantes nos dois primeiros meses de vigor da medida.

A Direção Geral de Integração dos Imigrantes disse ainda que há muitos pedidos de ajuda, mas pouca gente cumpre os requisitos de estar em situação legal e ter pago a contribuição para aposentadoria.

Como a maioria dos ilegais, o brasileiro detido em Málaga, segundo o consulado do Brasil na cidade, não aparece em nenhuma lista oficial de imigrantes que tenham retornado.

Leia mais sobre brasileiros nas Espanha

    Leia tudo sobre: espanha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG