Brasileiro colabora na ajuda às vítimas do terremoto na China

Pequim, 15 mai (EFE).- O brasileiro Luís Freitas é um dos voluntários que trabalham nos últimos dias em Chengdu, capital da província chinesa de Sichuan, coletando água potável, comida, roupas e remédios para entregar às equipes de resgate, que distribuem os mantimentos às vítimas do terremoto na China.

EFE |

"Há tanta gente atingida que achamos que deveríamos fazer algo para ajudar, enquanto esperamos a retomada de nossas atividades", disse hoje por telefone à Agência Efe o argentino César Ortellado, de 22 anos, professor de espanhol na Universidade de Sichuan.

Ortellado disse que Freitas trabalha em uma empresa na região, e acrescentou que o mexicano Mauricio Bocanegra, professor de espanhol, e a colombiana Rita Martínez também trabalham na ajuda às vítimas.

"As pessoas são muito generosas e decidimos coordenar a coleta de ajuda para enviar às zonas mais afastadas e destruídas", afirmou.

O medo se instalou nos habitantes da capital de Sichuan - com 12 milhões de habitantes - desde o tremor que fez desabar vários edifícios na segunda-feira passada.

"Desde então, ninguém dorme por medo de que se repita. Como as casas estão tremendo, as pessoas se instalam em parques e estádios para passar a noite". EFE pc/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG