Brasileira Única recebe prêmio de pior lobby da UE

Bruxelas, 9 dez (EFE) - Os grupos de pressão que impulsionam perante as instituições européias o uso dos biocombustíveis receberam hoje o prêmio de pior lobby da União Européia (UE) em 2008, após uma votação na qual participaram mais de 8.500 pessoas.

EFE |

A brasileira União da Indústria de Cana-de-açúcar (Única) e empresa espanhola Abengoa e o Conselho Malaio do Óleo de Palma receberam mais da metade dos votos, muito à frente de outros candidatos como a Associação Internacional do Transporte Aéreo (Iata), segundo classificado.

"Estes três lobbies investiram com força em propaganda enganosa a fim de influenciar nas decisões do Parlamento e do conselho sobre os objetivos de uso de biocombustíveis", destaca em comunicado a ONG Amigos da Terra sobre os vencedores.

A organização ambientalista é o responsável, junto à Corporate Europe Observatory, Lobby Control e Spinwatch, de organizar todos os anos estes prêmios.

Segundo os ambientalistas, o lobby do biocombustível é "culpado" de pressionar em favor do uso de plantações com fins energéticos, "ignorando o dano ao meio ambiente e a forma de ganhar a vida das comunidades locais".

No ano passado, o prêmio foi para os fabricantes de carros BMW, Daimler e Porsche por tentar adiar o acordo para ter objetivos obrigatórios na UE em matéria de redução de emissões de dióxido de carbono. EFE mvs/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG