Uma brasileira grávida de gêmeos foi agredida por um grupo de homens na noite da última segunda-feira em Zurique, na Suíça, e acabou perdendo os dois bebês que esperava, informou o Ministério das Relações Exteriores do Brasil. Segundo a assessoria de imprensa do Itamaraty, Paula Oliveira, que estava grávida de quase três meses, foi agredida por supostos neonazistas ao sair de uma estação de trens em Zurique.

No momento da agressão, segundo o Itamaraty, ela estaria falando ao telefone celular em português com a mãe, o que reforça a hipótese de que o crime tenha sido cometido por um grupo xenófobo.

Paula também teria sido mutilada com um estilete. Os agressores ainda teriam usado o instrumento para fazer inscrições em seu corpo.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, a vítima seria advogada e estaria em situação legal na Suíça, sendo, inclusive, noiva de um suíço.

Após a agressão, ela teria sido encaminhada a um hospital.

O Itamaraty informou ainda que a vítima recebeu a visita de um funcionário do consulado brasileiro em Zurique.

Ainda de acordo com o Itamaraty, a cônsul-geral do Brasil em Zurique, Vitória Clever, está em contato com as autoridades suíças para acompanhar as investigações sobre o caso.

O pai da brasileira já teria desembarcado na Suíça para acompanhar sua recuperação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.