Brasileira ganha o Prêmio México de ciência

A geneticista brasileira Mayana Zatz recebeu na noite de segunda-feira o Prêmio México de ciência por suas pesquisas sobre distrofia muscular e outras doenças neurodegenerativas, entre 55 candidatos de 13 países da região da Iberoamérica e Caribe.

AFP |

Zatz, nascida em 1947 em Tel Aviv e passou a infância na França, trabalha no Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (USP).

O trabalho dela se refletiu na criação de um plano preventivo no Brasil que permite às famílias estabelecer, por meio de estudos genéticos, a possibilidade de que alguns membros possam desenvolver enfermidades congênitas.

A cientista brasileira também trabalha na pesquisa sobre as utilidades práticas do uso de células-tronco e da estrutura do genoma humano.

O prêmio foi entregue em uma cerimônia pública pelo presidente mexicano Felipe Calderón.

hov/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG