Brasileira é presa com cocaína ao chegar ao Líbano

A polícia do Líbano prendeu na madrugada desta quinta-feira a brasileira Gladys Alexsandra Müller, 50 anos, quando desembarcava no aeroporto de Beirute. Segundo a polícia, a brasileira tentava entrar no país com 3 kg de cocaína.

BBC Brasil |

As autoridades disseram que a droga estava escondida em palmilhas metálicas dentro dos calçados na bagagem e no par de sapatos que a brasileira usava.

Ela foi interrogada com a ajuda de uma funcionária que falava espanhol.

Gladys teria dito que não possuía endereço para ficar no Líbano nem conhecidos no país. A brasileira é natural de Dourados (MS).

A polícia libanesa disse que a brasileira teria recebido dinheiro para levar a droga de Foz de Iguaçu (PR) até o Líbano, mas se recusou a dizer quem entregou a droga.

Advogado
De acordo com o cônsul-geral do Brasil em Beirute, Michael Gepp, o acesso a Gladys foi negado pela polícia libanesa no início.

"Só após um certo tempo tivemos acesso à brasileira e nos certificamos de que estava sendo bem tratada pelas autoridades", disse Gepp.

O cônsul disse que a brasileira foi levada para as dependências do setor de combate a entorpecentes das Forças de Segurança Interna do país. Se condenada, ela pode pegar pelo menos cinco anos de prisão.

"Após um novo inquérito, ela será levada para um tribunal competente onde responderá a um processo por tráfico", disse Gepp.

"Trata-se de mais um cidadão brasileiro que é usado como 'mula' para o transporte de drogas do Brasil ao Líbano."
O consulado disse que já tomou a iniciativa de entrar em contato com os familiares de Gladys e orientá-los a contratar um bom advogado para evitar uma pena muito severa, já que o Líbano é rigoroso com casos de tráfico de entorpecentes.

"Nós indicaremos um advogado local, que já cuidou de casos de brasileiros pegos em situações semelhantes envolvendo drogas", disse Gepp.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG