Brasileira é morta a facadas na Itália

A polícia de Montecatini Terme, na região central da Itália, encontrou neste domingo o corpo da brasileira Isabel Cristina Macarthy com sinais de cortes no pescoço.

BBC Brasil |

Segundo a polícia, Macarthy, de 46 anos, trabalhava como prostituta e teria sido assassinada em casa na noite de sábado.

A polícia foi avisada por algumas amigas de Isabel, que tentaram entrar em contato com ela, sem obter resposta.

"Recebemos um telefonema por volta das 22 horas de domingo e fomos até o local com os bombeiros", disse à BBC Brasil Giuseppe Pigariello, delegado de Montecatini Terme, responsável pelas investigações.

Exames

Ao chegar a casa, a polícia encontrou o corpo de Isabel na cama, sem roupas e com cortes no pescoço.

"Não sabemos ainda o numero de feridas. Os médicos legistas estão examinando o corpo e devem começar a autópsia na terça-feira", informou Pigariello.

De acordo com o delegado, não havia sinais de violência na casa.

Segundo testemunhas, ouvidas pelos jornais locais, Isabel morava há muitos anos na estação de águas Montecatini Terme, um das principais destinos turísticos do país.

A atividade da brasileira, como prostituta, era conhecida pela polícia. Ela trabalhava em casa e não nas ruas, com discrição, segundo as autoridades.

"Era uma das muitas prostitutas, não só brasileiras, que vivem e trabalham na região, principalmente através de anúncios em jornais e internet", informou o delegado.

Leia mais sobre prostituição

    Leia tudo sobre: prostitutas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG