Segundo imprensa italiana, Veronica Crosato trabalhava como prostituta e teria sido assassinada a facadas

A brasileira Veronica Crosato, 45 anos, foi encontrada morta em seu apartamento em Milão nesta segunda-feira. De acordo com a imprensa italiana, Crosato era paranaense de Londrina, tinha cidadania italiana e trabalhava como prostituta.

Segundo a agência Ansa, Crosato foi encontrada depois que os vizinhos chamaram a polícia por causa de um forte cheiro em seu apartamento. A brasileira estaria morta há vários dias, mas só a autópsia poderá confirmar a data do homicídio.

Os bombeiros que resgataram o corpo precisaram entrar pela janela, porque a porta estava trancada. As chaves não foram encontradas, e a polícia trabalha com a hipótese de que um cliente ou algum conhecido tenha sido responsável pelo crime. A residência estava bagunçada, como se um assalto tivesse sido forjado.

Crosato foi ferida no abdome e na coxa direita com uma faca de cozinha com uma lâmina de 30 centímetros, encontrada no local. De acordo com a imprensa local, os vizinhos da brasileira disseram não ter ouvido gritos e também não souberam dizer quando a tinham visto pela última vez.

"Aqui sempre tem movimento, mas nunca aconteceu nada de particular, ainda mais alguma briga", comentou um dos vizinhos ao jornal "La Repubblica". O proprietário de uma pizarria próxima ao prédio disse que a área é "tranquila".

As autoridades italianas comunicaram ainda que não descobriram nenhum telefone na casa de Crosato, e que talvez ela nem possuísse um aparelho. Com isso, não poderão ser investigadas as últimas chamadas feitas ou recebidas por ela. Segundo a publicação online Affaritaliani, os familiares no Brasil ainda não foram localizados.

Com Ansa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.