Após ficar na prisão por seis meses, adolescente de 14 anos será deportada por manter relações com motorista de ônibus escolar

Uma adolescente brasileira de 14 anos foi condenada à prisão em Abu Dhabi e à deportação por ter feito "sexo consensual" com um motorista de ônibus escolar paquistanês, informa a imprensa local nesta quarta-feira.

A jovem foi condenada a seis meses de prisão depois que os promotores a acusaram de ter feito "sexo consensual" e ter combinado o encontro com o paquistanês, por meio do que chamaram de mensagens de texto "eróticas".

"A garota de 14 anos, que inicialmente alegou ter sido estuprada (...), foi condenada na terça-feira a seis meses de prisão, seguida de deportação", informa o Gulf News.

A adolescente se retratou da acusação de estupro durante uma audiência na corte no fim de julho, de acordo com o jornal The National. O Gulf News também afirma que o homem, um motorista de ônibus escolar paquistanês de 25 anos, foi condenado a um ano de prisão e também será deportado.

Contatado pelo iG , o Itamaraty afirmou que a decisão da Justiça dos Emirados Árabes Unidos é em primeira instância, havendo possibilidade de recurso. A assessoria do Itamaraty afirmou que mantém contato com a família e está acompanhando o caso.

Os advogados da garota solicitaram que o paquistanês fosse acusado de estupro estatutário, de acordo com o mesmo jornal. Em muitos países, a adolescente seria considerada menor de idade para ter uma relação sexual, mesmo consensual.

Mas, nos Emirados Árabes Unidos, lembra o National, crimes relacionados ao sexo são analisados de acordo com a sharia, lei islâmica, segundo a qual os acusados que já passaram pela puberdade são julgados como adultos. Sexo fora do casamento é considerado ilegal nos Emirados Árabes Unidos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.