Brasileira agredida na Suíça não estava grávida, afirma a polícia

A brasileira Paula Oliveira, que afirma ter sido agredida por um grupo neonazista num subúrbio de Zurique, não estava grávida, indicou nesta sexta-feira a polícia local em comunicado, no qual coloca em dúvida a versão da vítima.

AFP |

"Os especialistas do Instituto Médico Legal e do hospital universitário de Zurique estabeleceram que a jovem de 26 anos não estava grávida no momento do incidente", afirmou a polícia.

A polícia suíça também se mostrou prudente em relação aos cortes feitos na barriga e nas pernas de Paula, explicando que os especialistas estão estudando se "do ponto de vista médico esses ferimentos foram feitos por agressores ou por ela mesma".

hmn-at/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG