Brasil suspende venda de implantes mamários recolhidos na França

Rio de Janeiro, 5 abr (EFE).- A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou hoje a suspensão da importação, distribuição e comercialização dos implantes mamários de um fabricante francês considerados defeituosos e que foram retirados do mercado brasileiro na semana passada.

EFE |

A suspensão foi ordenada pela Anvisa em um decreto publicado hoje no Diário Oficial no qual menciona o alerta divulgado pela Agência Francesa de Segurança Sanitária de Produtos de Saúde (AFFSAPS, na sigla em francês).

As autoridades francesas ordenaram na quarta-feira passada a retirada do mercado dos implantes Poly Implant Prothese (PIP) e convocaram quase 30 mil mulheres a passar por exames médicos após detectar um elevado número de casos de ruptura dessas próteses.

A França também abriu uma investigação para determinar a responsabilidade pela deterioração das próteses.

Segundo versões veiculadas pela imprensa, as autoridades francesas não tinham autorizado o gel de silicone utilizado nos PIP, quarto maior fabricante mundial de implantes mamários.

A Anvisa informou que já notificou sua instrução à empresa EMI Importação e Distribuição Ltda., que importa os implantes de PIP no Brasil, e que também pretende entrar em contato com os distribuidores para que suspendam a comercialização do produto.

Segundo a Anvisa, "não existem razões que justifiquem a remoção e substituição preventivas dessas próteses, a não ser que uma ruptura efetiva seja identificada".

A agência recomenda, no entanto, que as mulheres que receberam esses implantes "deverão solicitar ao seu médico ou cirurgião assistente(s) informação sobre a necessidade da realização de um exame adaptado ao seu caso e o acompanhamento da sua situação". EFE cm/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG