Brasil recebeu grau de investimento pela capacidade em superar a crise, diz Mantega

O Ministro da Fazenda, Guido Mantega, atribuiu a elevação do rating da dívida do governo do Brasil para grau de investimento pela agência Moodys à capacidade que o país demonstrou de superar a crise econômica. O Brasil foi o primeiro país a ter sua classificação elevada pela agência de classificação de risco desde o início da crise.

BBC Brasil |

A categoria de grau de investimento determina se um país oferece ou não risco de pagar seus títulos. Quanto mais elevada a classificação, maior a propensão em atrair títulos.

"Eles estão dando esse grau de investimento em função da capacidade que o Brasil demonstrou de superar essa crise, da solidez econômica demonstrada e a rapidez com que nos superamos os problemas que surgiram com a crise", afirmou Mantega.

Segundo o ministro o Brasil teve uma reação mais forte e mais rápida do que outros países que já têm o grau de investimento, como o México.

Crescimento
A Moody's foi a terceira agência a conceder a classificação ao Brasil. A Fitch Ratings e a Standard & Poor's já haviam elevado o Brasil grau de investimento no ano passado.

A nota da dívida do Brasil para moeda local e estrangeira foi elevada da categoria Ba1 para Baa3 - considerado o patamar inicial para créditos com grau de investimento.

"Agora nós temos as três maiores empresas de risco do mundo dizendo que o Brasil é um país confiável, um país seguro e poderá receber mais investimento de fundos de pensão e outros investidores", disse o ministro.

O ministro afirmou que a decisão da Moody's reflete a opinião da agência de que o Brasil "voltou a crescer e pode sustentar esse crescimento nos próximos anos".

"Há uma confiança do mercado, uma confiança dos investidores, dos países e das empresas de rating de que o Brasil pode dar continuidade a esse crescimento", afirmou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG