Brasil prepara cúpula internacional para debater sobre biocombustíveis

Rio de Janeiro, 9 abr (EFE).- O Governo brasileiro espera receber representantes de 190 países, entre eles vários chefes de Governo e de Estado, na Conferência Internacional de Biocombustíveis que organizará em novembro em São Paulo, informaram hoje fontes oficiais.

EFE |

A expectativa é do Ministério do Meio Ambiente, um dos organizadores do evento de cinco dias, dos quais um será destinado a reuniões ministeriais e o último a uma cúpula de governantes.

A intenção do Brasil é aproveitar o encontro para convencer sobre a sustentabilidade de combustíveis vegetais como etanol e biodiesel, segundo um comunicado divulgado pelo Ministério do Meio Ambiente em seu site.

Juntamente com os Estados Unidos, o Brasil lidera uma iniciativa para promover a produção e o consumo mundial de biocombustíveis como alternativa aos combustíveis fósseis.

O Brasil, maior produtor e exportador mundial de etanol da cana-de-açúcar, e os EUA, maiores produtores de etanol extraído do milho, consideram que os combustíveis vegetais podem diminuir a demanda mundial sobre os fósseis e reduzir as emissões de gases poluentes que causam o efeito estufa.

O Governo brasileiro assinou acordos com vários países para transferir sua tecnologia na produção de biocombustíveis, e a União Européia (UE) e países como o Japão anunciaram políticas para misturar etanol aos combustíveis fósseis que consomem.

No entanto, algumas ONGs afirmam que o etanol pode acelerar a devastação da Amazônia, para onde avançam as plantações de cana-de-açúcar, o que agravaria ainda mais o efeito estufa.

Por outro lado, Venezuela e Cuba dizem que o crescente interesse pelos biocombustíveis está provocando um aumento nos preços dos alimentos, já não mais destinados à população, mas aos combustíveis, o que pode agravar a fome em países em desenvolvimento.

O Brasil espera discutir estes assuntos no encontro em São Paulo tanto com Governos quanto com empresários, cientistas e ONGs.

O secretário de Extrativismo e Desenvolvimento Sustentável do Ministério do Meio Ambiente, Egon Krakhecke, diz que o fórum permitirá ao Brasil demonstrar que a sustentabilidade da produção de etanol não agride o meio ambiente.

Krakhecke diz que os defensores dos biocombustíveis poderão responder em São Paulo a todas as críticas à produção de etanol e de biodiesel.

"O Brasil tem consciência da liderança internacional que desempenha na questão dos biocombustíveis, principalmente com relação às restrições que se levantam no mundo quanto a sua produção", afirmou o secretário. EFE cm/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG