Brasil pode pedir adiamento de cúpula do Mercosul

Assunção, 19 jun (EFE).- O Governo paraguaio anunciou hoje que aguarda um eventual pedido de adiamento da cúpula de chefes de Estado do Mercosul, prevista para o próximo dia 4 em Assunção, procedente de Brasil, Argentina e Uruguai.

EFE |

Segundo o ministro das Relações Exteriores paraguaio, Héctor Lacognata - cujo país exerce a Presidência semestre do Mercosul -, disse que a proposta é uma iniciativa brasileira devido a "assuntos de agenda" do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e que a cúpula pode ser adiada em "duas ou três semanas." "Há uma proposta que podemos receber nas próximas 48 horas dos outros Estados-membros sobre a possibilidade de adiar" a cúpula, declarou Lacognata.

Ainda de acordo com o ministro, o pleito legislativo na Argentina e as eleições primárias no Uruguai, ambas marcadas para o próximo dia 28, podem contribuir para o adiamento da reunião.

"Compreenderíamos a situação", afirmou Lacognata, ao explicar que o Paraguai pôs como condição um consenso entre os três países para a mudança de data.

"Queremos deixar claro que um eventual adiamento não é por solicitação do Paraguai. Estamos em condições de realizar a cúpula" na data marcada, lembrou o ministro. EFE rg/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG