Brasil julgado simbolicamente por projetos que ameaçam o ecossistema

Um tribunal internacional composto por defensores do meio ambiente iniciou nesta terça-feira, em Istambul, um julgamento simbólico que questiona vários governos estrangeiros, entre eles o do Brasil, por diversos projetos que colocam emperigo os ecossistemas.

AFP |

O ato simbólico acontece antes da abertura, na próxima semana, do Quinto Fórum Mundial da Água, também em Istambul, no qual participarão ministros de 180 países, milhares de empresários e representantes de associações.

O governo do Brasil é julgado pela represa do rio Madeira (principal afluente do rio Amazonas).

"A ideia é chamar a atenção sobre os problemas vinculados às políticas da água realizadas pelos governo e sobre o fato de que o acesso à água é um direito humano, que privatizar as fontes é uma violação dos direitos humanos", afirmou à AFP Ulrike Dufner, da fundação alemã Heinrich Böll Stiftung, co-organizadora da iniciativa junto ao Tribunal Latino-americano da Água, fundado em 1998 em Costa Rica e que já manteve audiências em diferentes países do continente.

O "tribunal da água" debaterá nesta terça e quarta e anunciou que divulgará seus veredictos no sábado.

nc/str/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG