Brasil fortalecerá vigilância na fronteira com Colômbia

Bogotá, 11 mar (EFE).- O Brasil acordou com a Colômbia fortalecer a vigilância da fronteira comum a partir da monitoração do espaço aéreo em seus respectivos territórios, informaram hoje fontes oficiais em Bogotá O Ministério da Defesa da Colômbia informou, em comunicado, que a vigilância conta com a possibilidade de ser estendida, através de radares e satélites, até cerca de 50 quilômetros do outro lado da divisa.

EFE |

O ministro da Defesa Juan Manuel Santos, que se reuniu hoje em Brasília com seu colega brasileiro, Nelson Jobim, declarou que na reunião foi acordado fortalecer a vigilância em ambos os lados da fronteira contra voos ilegais, como os do narcotráfico.

"Dentro das ações para fortalecer a vigilância da zona amazônica há uma proposta para compartilhar as instalações que Brasil e Colômbia possuem com uma tecnologia brasileira para que possamos monitorar todo o espaço aéreo 50 ou 60 quilômetros dentro de cada fronteira", afirmou o ministro da Defesa colombiano.

"É um controle de território através de satélites e radares. Eles têm a capacidade de vigiar nosso espaço aéreo e nós, o deles, e nos comunicarmos", explicou Santos.

Segundo o ministro colombiano, hoje, quando um dos dois países detecta uma aeronave ilegal, o outro não pode vigiá-la ou rastreá-la até que entre em seu próprio espaço aéreo.

Santos destacou que existe o interesse de conseguir um acordo similar com o Peru, que compartilha um pedaço de fronteira amazônica com Colômbia e Brasil. EFE gta/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG