Redação Central, 8 out (EFE).- Com mais uma goleada, o Brasil venceu hoje a seleção de Cuba por 9 a 0 e encerrou sua participação como líder do grupo A da primeira fase do Mundial de futsal, em disputada no ginásio Nilson Nelson de Brasília.

Depois de golear o Japão por 12 a 1, massacrar as Ilhas Salomão por 21 a 0 e bater a Rússia por 7 a 0, o Brasil fecha a primeira fase com quatro vitórias em igual número de partidas, 49 gols marcados e apenas um sofrido.

Na partida de hoje, os brasileiros abriram o placar logo aos três minutos com Schumacher aproveitando um contra-ataque.

Logo depois, foi a vez de Cuba chegar com perigo, com duas boas defesas seguidas do goleiro Franklin - Thiago foi poupado - em chutes fortes de fora da área, após rebote da defesa brasileira.

O segundo gol brasileiro surgiu aos sete, após cobrança de lateral, com Wilde recebendo sozinho na área e mandando para o fundo das redes.

Aos 11 minutos, uma grande jogada de Ari: o brasileiro aproveitou a falha no domínio do zagueiro cubano, roubou a bola e encobriu Carbo, mas o chute tocou o travessão e voltou para a defesa do goleiro de Cuba.

Aos 12, o juiz marcou pênalti de Olivera em Falcão. Na cobrança, o brasileiro tocou rasteiro, por entre as pernas de Carbo, para fazer o terceiro.

Aos 14, o Brasil viu outras chances pararem na trave cubana. Na primeira Carlinhos deu um carrinho para aproveitar o cruzamento da direita e, na segunda, foi a vez de Betão girar e tocar de cobertura sobre o goleiro.

Dois minutos depois, em novo contra-ataque, Wilde tocou na saída do goleiro e fez o quarto.

A pouco mais de um minuto do fim da primeira etapa, os cubanos voltaram a assustar em cobrança de falta.

No último minuto, o Brasil ampliou a contagem, em bonita tabela entre Lenísio e Wilde, que devolveu de calcanhar para o camisa dez da seleção, que tocou perto da trave esquerda.

No segundo tempo, o Brasil marcou logo de saída num lance de habilidade, quando Vinícius deu um leve toque de cobertura no goleiro cubano.

Aos quatro minutos, Falcão soltou a bomba em cobrança de falta frontal e marcou o sétimo do Brasil.

Dois minutos depois, foi a vez de Betão aproveitar um contra-ataque para fuzilar o goleiro Francis.

Procurando evitar uma goleada ainda maior, o time cubano se fechava na frente da área, fazendo com que o ataque brasileiro tentasse chutes de longe.

Mas a habilidade brasileira voltou a dar o tom aos 14 minutos, quando Betão apareceu novamente para completar uma grande jogada coletiva e trabalhada, e marcar o nono gol do Brasil.

Agora, a seleção passa a integrar a chave E na segunda fase, e deve enfrentar República Tcheca ou Irã - prováveis segundos colocados do grupo D - na estréia.

O grupo do Brasil, sediado no Rio de Janeiro, deverá ter ainda Portugal (como segundo do do grupo B) e Argentina ou Ucrânia (que decidem a liderança do C).

- Ficha técnica: Brasil: Franklin; Vinícius, Schumacher, Lenísio e Marquinho.

Entraram: Rogério, Ari, Ciço, Betão, Falcão, Wilde e Carlinhos.

Técnico: PC de Oliveira.

Cuba: Carbo; Olivera, Mesa, Chapman, Roman. Entraram: Francis, Guevara, Morales, Madrigal e Yampier. Técnico: Elddys Valdes.

Árbitro: Karel Henych (RTC), auxiliado por Edi Sunjic (CRO) e Tawfik Al Dawi (LBA). EFE ev/dp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.