Brasil espera que Conselho de Segurança Sul-Americano seja instalado este ano

Um Conselho Sul-Americano de Segurança, proposto pelo Brasil, pode ser instalado no final de 2008, afirmou o ministro da Defesa, Nelson Jobim, após uma reunião com o presidente venezuelano Hugo Chávez.

AFP |

Jobim, que visitou Caracas na segunda-feira, comentou que a proposta será abordada na próxima reunião da União Sul-Americana (Unasur), em maio, destaca a imprensa venezuelana.

"Em quatro meses temos a possibilidade de fazer uma reunião geral, e acredito que o conselho tem condições de instalar o grupo no fim do ano", declarou o ministro.

Jobim explicou que o Conselho de Segurança Sul-Americano não quer ter "a formação de uma aliança militar clássica".

"Não há nenhuma pretensão operacional. Há a possibilidade de integração quanto a questões de treinamento e a posição de um conceito integral de defesa, mas não operacional. Nisto há acordo com o presidente Chávez", disse o ministro.

"Não pretendemos expansões territoriais, mas devemos ter armas para poder ter e projetar uma capacidade de dissuasão", ressaltou.

No domingo, o presidente venezuelano afirmou que assim como existe uma Organização do Atlântico Norte (Otan), também pode ser criada uma Organização do Atlântico Sul.

"Nós unidos para elaborar nossas próprias políticas de defesa", declarou.

Jobim anunciou que visitará em seguida Suriname, Guiana, Colômbia, Equador, Peru, Bolívia e Paraguai, para propor a idéia do conselho.

O Brasil propôs a criação do Conselho de Segurança Sul-Americano, que serviria para centralizar a produção, capacitação e consumo na defensa, que constituiria em uma instância para examinar os temas de defesa e evitar os conflitos na região.

Este ponto foi tratado por Chávez e pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em sua mais recente visita ao Brasil, no fim de março.

nn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG