Brasil envia missão diplomática ao Suriname para atender brasileiros atacados

São Paulo, 27 dez (EFE).- O Governo brasileiro enviou hoje ao Suriname um avião militar com dois diplomatas que se reunirão ao embaixador e autoridades desse país com o propósito de constatar a situação e atender os brasileiros que foram atacados pela população civil na cidade de Albina.

EFE |

A missão de oito pessoas, integrada por diplomatas brasileiros e representantes do Governo e da Polícia surinamesa, verificará se existem vítimas fatais, como reportam testemunhas, e dará atenção aos estrangeiros refugiados em hospitais e hotéis resguardados pelas autoridades locais.

Em uma entrevista a um órgão de imprensa brasileiro, o embaixador no Suriname, José Luiz Machado e Costa, informou que "oficialmente" não se tem conhecimento sobre a morte de brasileiros.

"Iremos até lá para avaliar a situação, para ver se ainda há brasileiros na região e investigar mais dados, pois até agora temos só relatos e nenhuma informação oficial de mortos", comentou Costa.

O missionário brasileiro José Vergilio, que no sábado visitou o local dos eventos, declarou em entrevista que pelo menos sete pessoas morreram nos ataques da população civil local.

"Os números são contraditórios. O número não foi confirmado, mas já passa de sete mortos. A senhora que perdeu o bebê foi cortada e o bebê arrancado da barriga morreu na tarde do sábado. Encontramos também um corpo na água e isso impactou a todos", relatou Vergilio.

O sacerdote católico disse que apesar de serem os brasileiros o alvo principal do ataque, cometidos em represália por um homicídio supostamente cometido por um brasileiro, outros estrangeiros como chineses, peruanos e colombianos também foram vítimas.

Vergilio contou que cerca de 20 brasileiras foram atacadas sexualmente, um centro comercial e outros negócios foram destruídos pelos cerca de mil surinameses enfurecidos.

O número de feridos aumentou nas últimas horas para 25, 14 dos quais tiveram alta, enquanto seis estão em estado grave, segundo informações do embaixador.

Automóveis foram queimados e as casas dos estrangeiros destruídas, segundo as imagens divulgadas pela televisão estatal do Suriname.

O diplomata informou que 81 brasileiros foram levados com proteção das autoridades surinamesas para dois hotéis da capital Paramaribo.

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil informou que no avião que viajou ao Suriname não foram enviadas provisões, pois se desconhece o número exato de brasileiros que requerem atenção, mas advertiu que uma segunda aeronave está pronta para partir com o material médico e alimentos que forem requeridos. EFE wgm/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG