Brasil encontra 9 feridos em hospital na fronteira da Guiana Francesa

São Paulo, 27 dez (EFE).- O Ministério das Relações Exteriores do Brasil informou hoje que nove brasileiros, vítimas dos ataques da população civil no Suriname, foram encontrados feridos em um hospital da cidade fronteiriça de Saint-Laurent-du-Maroni, na Guiana Francesa.

EFE |

Segundo a "Agência Brasil", os nove feridos, entre eles a mulher que estava grávida e perdeu seu bebê nos ataques, estão em território francês e não correm risco de morte.

Os feridos foram encontrados pela cônsul geral do Brasil na Guiana Francesa, Ana Lélia Beltrame, que se deslocou para Saint-Laurent-du-Maroni, cidade separada da surinamesa Albina pelo rio Maroni.

O Governo do Brasil não confirmou o número oficial de feridos e se existem vítimas fatais, como relatou o sacerdote José Vergilio, missionário brasileiro, quem se deslocou até Albina e assegurou a meios de imprensa locais que pelo menos sete pessoas morreram nos ataques da multidão.

O conflito aconteceu por causa do homicídio na sexta-feira passada de um morador local, aparentemente cometido por um brasileiro.

Vergilio disse que outros estrangeiros, como chineses, peruanos e colombianos, e indígenas surinameses confundidos com estrangeiros, também foram vítimas dos ataques.

O religioso assinalou que um centro comercial, lojas, automóveis, postos de gasolina e as casas dos estrangeiros foram destruídos, enquanto cerca de 20 mulheres sofreram abusos sexuais cometidos pelos quase mil surinameses enfurecidos.

O Brasil enviou hoje de Brasília uma missão diplomática para verificar os fatos e constatar que tipo de ajuda os 81 brasileiros que foram escoltados pelas autoridades surinamesas até a capital Paramaribo precisam. EFE wgm/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG