Candidato de Lula e Dilma para vaga, José Graziano tem como principal adversário espanhol Miguel Ángel Moratinos

Os seis candidatos a diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) discursarão nesta tarde na 37ª Conferência bienal da organização para resumir seus programas às vésperas da votação neste domingo. A eleição ocorrerá a partir das 10h30 no horário (5h30 de Brasília) com votação secreta dos 191 países-membros da organização. O vencedor tomará posse do cargo 1º de janeiro de 2012.

José Graziano esteve por trás da criação do Fome Zero
AE
José Graziano esteve por trás da criação do Fome Zero
Depois de intensa articulação comandada pelo governo brasileiro, o País larga entre os favoritos da disputa, ao lado da Espanha. Os candidatos mais fortes, segundo fontes da FAO, são o especialista brasileiro em segurança alimentar, José Graziano da Silva, atual subdiretor do organismo, e o ex-ministro de Relações Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos.

Moratinos foi nomeado em 1987 subdiretor-geral para a África do Norte. Quatro anos depois, assumiu como diretor do Instituto de Cooperação com o Mundo Árabe (ICMA). Em 1996 foi enviado especial da União Europeia para o Oriente Médio pelos ministros de Relações Exteriores da UE e, em 2004, foi nomeado ministro de Relações Exteriores da Espanha, cargo que exerceu até outubro de 2010. O ex-ministro espanhol disse na sexta-feira que seu trunfo é o perfil diferenciado na comparação com os rivais porque vem "do setor político e diplomático".

Já Graziano dedicou-se desde 1977 a questões relacionadas ao desenvolvimento rural e à luta contra a fome. Em 2001, coordenou a criação do programa "Fome Zero", promessa de campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva , tendo assumido em 2003 o posto de ministro extraordinário para a Segurança Alimentar e Luta contra a Fome.  Em março de 2006, Graziano foi nomeado representante regional da FAO para a América Latina e Caribe e subdiretor-general da organização.

Nos últimos meses, tanto Lula como a presidenta Dilma Rousseff envolveram-se pessoalmente na campanha para eleger Graziano no comando da FAO. Neste mês, Lula chegou a escrever um artigo no jornal britânico The Guardian , alegando que a indicação de Graziano reafirma o compromisso brasileiro com uma política internacional de combate à fome. Com o endosso, Lula resistiu às pressões para que ele próprio se candidatasse à vaga.

Os outros candidatos são o político austríaco Franz Fischler, o indonésio Indroyono Soesilo, o iraniano Mohammad Saeid Noori Naeini e o iraquiano Abdul-Latif Rashid.

*Com informações da EFE e Agência Estado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.