Brasil e Colômbia preparam acordo de cooperação de defesa

BOGOTÁ (Reuters) - Colômbia e Brasil vão assinar um acordo de cooperação de defesa para melhorar a segurança na fronteira amazônica, combater o tráfico de armas e compartilhar tecnologia militar, disse na sexta-feira o chanceler colombiano, Jaime Bermúdez. De acordo com ele, o acordo será assinado durante a visita que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fará no fim de semana à Colômbia.

Reuters |

'A respeito dos acordos que vamos firmar em matéria de defesa, posso dizer que temos um memorando de cooperação no combate [...] ao tráfico de armas, munições e explosivos, e o que o acordo busca é harmonizar as políticas para o controle desse flagelo', disse Bermúdez.

'Temos outro acordo [...] que busca um intercâmbio fluido e permanente de informação de inteligência, isso inclui áreas de ciência e tecnologia, baseados na confiança que existe entre Brasil e Colômbia', afirmou.

Uma fonte do Ministério de Defesa da Colômbia acrescentou que o acordo deve incluir também a compra de armas e cooperação militar.

Os dois países têm uma fronteira comum de 1.645 quilômetros, onde há grande atividade de traficantes de armas e drogas e presença da guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Fontes do governo brasileiro disseram que Lula deve promover junto a Uribe a criação de um Conselho de Defesa sul-americano.

De acordo com Bermúdez, o encontro servirá também para promover o intercâmbio comercial e empresarial, estabelecer acordos para a proteção do meio ambiente amazônico e estimular a produção de biocombustíveis.

'O Brasil é um dos países que mais está avançado no tema dos biocombustíveis, uma frente na qual a Colômbia avança rapidamente,' disse o ministro.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG