Brasil doa US$ 330 mil para apoiar processo eleitoral haitiano

Dinheiro irá apoiar o segundo turno das eleições legislativas e presidenciais do próximo dia 20 de março no Haiti

EFE |

O Governo Federal doou neste domingo US$ 330 mil ao Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) para apoiar o segundo turno das eleições legislativas e presidenciais do próximo dia 20 de março no Haiti.

O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, entregou neste domingo um cheque simbólico à administradora associada do Pnud, Rebeca Grynspan, no Campo Charlie, onde está o batalhão brasileiro da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah), na periferia da capital. "Este projeto tem por objetivo reforçar a capacidade das instituições democráticas nacionais para a estabilização política do país e a progressiva consolidação do sistema do democrático no Haiti", assinalou o Pnud em comunicado.

O órgão administra os fundos destinados a financiar o processo eleitoral haitiano, para o qual se estabeleceu um orçamento de US$ 29 milhões. A gestão realizada pelo Pnud inclui todos os equipamentos e materiais, assim como o apoio técnico necessário para conduzir o processo. Após a realização do primeiro turno, em 28 de novembro, e a divulgação dos resultados definitivos em 2 de fevereiro, o Conselho Eleitoral Provisório informou nesta semana que precisará de US$ 2 milhões a mais para realizar o segundo turno.

Entre os principais provedores de fundos para o processo eleitoral haitiano estão os Estados Unidos, a União Europeia, Canadá, Brasil e Japão. Os EUA já haviam expressado nesta semana sua disposição de contribuir para a realização da segunda rodada das eleições gerais do país, que será disputada pela ex-primeira-dama Mirlande Manigat e pelo cantor Michel Martelly.

    Leia tudo sobre: HaitiBrasil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG