Brasil deu asilo a 58 pessoas ligadas a matança na Bolívia

O governo da Bolívia confirmou nesta terça-feira que o Brasil concedeu refúgio a 58 pessoas envolvidas no massacre de camponeses ocorrido em setembro de 2008, e disse esperar que Brasília revise sua decisão para atender a uma resolução da Unasul sobre o caso.

AFP |

"A chancelaria foi informada de que o Comitê Nacional para Refugiados (CONARE) do Brasil atendeu a 58 pedidos de asilo de cidadãos bolivianos, vinculados aos incidentes em (na região amazônica) Pando", disse o vice-chanceler Hugo Fernández.

O pedido de asilo foi realizado no final de maio passado e, segundo Fernández, alguns dos 58 envolvidos estão com suas famílias nas cidades brasileiras de Brasileia e Epitacelândia, no Acre.

No ataque de setembro de 2008, ao menos 11 camponeses, partidários do presidente Evo Morales, foram mortos por grupos civis que - segundo o governo - estavam sob as ordens do governador de Pando, Leopoldo Fernández.

O vice-chanceler disse que espera que o Brasil revise sua decisão de conceder asilo, para "agir de acordo" com a resolução da Cúpula da Unasul, realizada em dezembro passado na Costa do Sauípe, que aprovou um relatório sobre o massacre.

A Unasul concluiu que os civis foram responsáveis pelas mortes dos indígenas, quando a Bolívia vivia uma forte convulsão em cinco dos nove departamentos do país.

jac/LR/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG