Brasil detecta mutação no vírus da gripe

São Paulo, 16 jun (EFE).- Cientistas brasileiros conseguiram isolar e descodificar uma sequência genética do vírus da gripe suína e detectaram uma mutação, informaram hoje fontes oficiais.

EFE |

Técnicos do Instituto Adolfo Lutz, da Secretaria de Saúde do estado de São Paulo, informaram hoje em entrevista coletiva que, pela primeira vez, conseguiram ver o vírus AH1N1.

"Este trabalho é de extrema importância para monitorar o comportamento do vírus, o que vai contribuir com a produção da vacina e para avaliar a resposta aos remédios antivirais", disse Clelia Aranda, coordenadora do Departamento de Controle de Doenças de São Paulo.

Aranda assinalou que a mutação foi detectada na proteína hemaglutinina, responsável pela capacidade infecciosa do vírus, mas esclareceu que até agora não pode "afirmar que o vírus seja mais ou menos infeccioso".

Além disso, apontou que apesar da mutação detectada, não pode afirmar que haverá "uma grande alteração e que a vacina que está sendo produzida será eficaz".

O Instituto Adolfo Lutz também conseguiu tirar uma fotografia do vírus ampliado em 200 mil vezes com um microscópio eletrônico.

O aparelho que captou a imagem, capaz de fazer ampliações de até um milhão de vezes, foi importado do Japão em 2007 e custou R$ 650 mil.

No Brasil, 69 casos da gripe já foram confirmados, 27 deles no estado de São Paulo, o mais populoso do país, mas nenhuma morte por causa da doença foi registrada.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE az/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG