Brasil critica EUA por exigências ambientais no BID

Os Estados Unidos querem vincular todos os projetos de investimentos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) a sua legislação ambiental, como condição para ampliar o capital da entidade, denunciou neste domingo o ministro brasileiro do Planejamento, Paulo Bernardo.

AFP |

"O problema é que querem (os EUA) colocar isto no regulamento interno do BID", disse Paulo Bernardo sobre a chamada Emenda Pelosi, de 1989 (nome da atual chefe da Câmara de Representantes), que exige dos representantes americanos em instituições financeiras internacionais o voto contra projetos que não apresentam relatório de impacto ambiental com antecedência mínima de 120 dias de sua análise.

"Porque um país pode impor suas regras aos outros?" - perguntou Paulo Bernardo à imprensa. "Estamos trabalhando para que haja um acordo" sobre isto.

Um funcionário do Tesouro americano rebateu as críticas do ministro brasileiro afirmando que os Estados Unidos "desejam fortalecer as salvaguardas ambientais e as políticas de transparência que nos alinham com os mais altos padrões entre os bancos de desenvolvimento".

"Este é um tema importante que temos apoiado ao longo de todo este processo", disse o funcionário do Tesouro.

Os 48 governadores do BID analisam um aumento de capital de 80 bilhões de dólares, quase duplicando o nível atual, durante sua Assembléia em Cancun.

afp/LR

    Leia tudo sobre: bidbrasileua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG