Brasília, 21 abr (EFE).- O Ministério das Relações Exteriores criticou hoje as declarações contra Israel do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, e anunciou que o assunto será abordado na agenda da visita que ele fará ao Brasil país na primeira semana de maio.

"O Governo brasileiro tomou conhecimento, com particular preocupação, do discurso do presidente iraniano que, entre outros aspectos, diminuiu importância de eventos trágicos e historicamente comprovados, como o Holocausto", informa uma nota do Ministério.

De acordo com o texto, "o Governo brasileiro considera que manifestações dessa natureza prejudicam o clima de diálogo e entendimento necessário ao tratamento internacional da questão da discriminação".

"O Governo brasileiro aproveitará a visita do presidente Ahmadinejad, prevista para 6 de maio, para reiterar ao Governo iraniano suas opiniões sobre esses temas", apontou.

Em sua participação ontem durante a Conferência, Ahmadinejad chamou Israel de "regime racista cruel e repressor", em um discurso que provocou vaias por parte de alguns dos presentes à reunião.

"Depois da Segunda Guerra Mundial, os judeus recorreram a agressões para deixar sem lar uma nação inteira, sob o pretexto do sofrimento judeu", disse o presidente iraniano.

Os Estados Unidos classificaram o discurso de Ahmadinejad como "vil e odioso", enquanto o Vaticano o considerou "extremista e inaceitável". EFE wgm/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.