Brasil, Colômbia e Peru assinam acordo de combate ao tráfico pela Amazônia

Leticia (Colômbia), 20 jul (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seus colegas da Colômbia, Álvaro Uribe, e do Peru, Alan García, assinaram hoje, em Leticia (sul), um acordo que prevê o combate conjunto ao tráfico de armas e drogas pelos rios da região amazônica.

EFE |

O convênio tem como fim estimular o "trabalho coordenado" entre as partes na luta contra o "tráfico ilícito de entorpecentes, as substâncias psicotrópicas e seus delitos conexos, o contrabando de produtos químicos, o crime transnacional, o tráfico ilícito de armas, munição e explosivos, e outras atividades criminosas".

Além disso, estabelece a criação de "um mecanismo que melhore a coordenação, a cooperação e a eficiência das operações fluviais e de controle dos rios fronteiriços e/ou comuns (...), com a plena sujeição aos acordos internacionais vigentes entre as partes".

O encontro entre os três presidentes ocorreu na sede do Banco da República em Leticia, capital do departamento (estado) colombiano do Amazonas, onde Lula e seus colegas aproveitaram para conversar sobre a segurança nas fronteiras e o comércio.

O ministro da Defesa colombiano, Juan Manuel Santos, destacou que o acordo tem importância especial porque os rios da Floresta Amazônica "são estradas usadas pelo crime para o terrorismo".

"À medida que os três países forem colaborando conjuntamente para controlá-los, nos tornaremos mais eficientes (...). Este é o tipo de vizinhança que nos convém", acrescentou Santos.

Durante a reunião, os chefes de Estado trocaram opiniões sobre a situação regional, destacaram a assinatura do tratado constitutivo da União de Nações Sul-americanas (Unasul) e reiteraram a vontade e o compromisso de fazerem avançar a construção de um espaço de integração e união regional.

Segundo um comunicado de seis pontos sobre a reunião, "os líderes decidiram convocar a primeira reunião tripartida de coordenação fronteiriça de instituições colombianas, brasileiras e peruanas na luta contra as drogas" para o "segundo semestre de 2008, na cidade de Iquitos, no Peru".

Além disso, concordaram que a rede fluvial amazônica é importante para a integração e a complementação econômica.

Lula, Uribe e García anunciaram que serão realizados estudos técnicos sobre a navegabilidade do rio Putumayo e sua articulação com o eixo Amazonas-Pacífico.

Os três também vão aprofundar as discussões sobre segurança e infra-estrutura, temas relacionados a uma maior integração e ao maior desenvolvimento da zona de fronteira comum.

Uribe agradeceu à presença dos dois convidados em Leticia e à participação de ambos no desfile militar e no show com a cantora Shakira, organizados para comemorar o Dia da Independência da Colômbia e lembrar todos os seqüestrados no país.

"Presidente Lula, os colombianos jamais esquecerão que você veio nos acompanhar neste 20 de julho", disse Uribe.

Antes do encontro, os presidentes puseram suas mãos em tinta verde e as estamparam sobre um cartaz branco colocado na praça central de Leticia, no qual se lia "No Amazonas, também deixamos marcas de paz".

Lula concluiu em Leticia uma visita de dois dias à Colômbia, durante a qual tratou de impulsionar o comércio entre os dois países e manifestou seu apoio a Uribe. García, por sua vez, passou algumas horas na cidade, após participar da manifestação convocada pelos colombianos em Lima em favor da liberdade dos seqüestrados. EFE fer/bm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG