ação coordenada com EUA para ajudar Haiti - Mundo - iG" /

Brasil busca ação coordenada com EUA para ajudar Haiti

BRASÍLIA - O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, anunciou nesta quarta-feira que o Brasil busca uma uma ação coordenada com os Estados Unidos para ajudar o Haiti após o forte terremoto que atingiu o país caribenho na terça-feira (12).

iG São Paulo |

Amorim confirmou que o secretário de Estado adjunto dos EUA para a América Latina, Arturo Valenzuela, já tinha conversado com o vice-ministro de Relações Exteriores, Antônio Patriota, sobre "a importância de uma ação coordenada" entre os dois países.

"A secretária de Estado (dos EUA), Hillary Clinton, está na Ásia, mas falaremos hoje (quarta-feira) ou amanhã", antecipou.

Segundo o chanceler, o edifício da Embaixada brasileira em Porto Príncipe ficou "muito danificado" pelo terremoto.

Para Amorim, "ainda não é momento" para uma visita a Porto Príncipe, mas não descartou que ela ocorra "caso seja necessário ou se o presidente (Luiz Inácio Lula da Silva) considerar útil". Amorim disse que, no momento, "(uma visita) seria uma questão simbólica".

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, viajou nesta quarta-feira para Porto Príncipe para avaliar no local as necessidades mais urgentes da nação caribenha e coordenar as ações de assistência.

O terremoto ocorreu às 19h53 (horário de Brasília) de terça-feira e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe, com intensidade de 7 graus na escala Richter. Segundo o presidente do Haiti, Hené Préval, o número de mortos pode chegar a 50 mil.

O Exército brasileiro confirmou que pelo menos 11 militares do país, que participam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) ,morreram em consequência do terremoto.

A brasileira Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, ligada à Igreja Católica, também morreu no tremor.

A Minustah conta com cerca de 6.700 soldados procedentes de 17 países, dos quais 1.266 são do Brasil.

O Governo brasileiro anunciou uma doação de US$ 15 milhões para colaborar com a reconstrução do Haiti e nesta quarta enviará dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) carregados com 12 toneladas de suprimentos.

Leia também:

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: haititerremototragédia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG