Brasil, Argentina, Colômbia e OEA estão atentos à crise boliviana

Brasil, Argentina, Colômbia e a Organização dos Estados Americanos (OEA) estão atentos à crise política boliviana e prontos para promover um diálogo entre o governo e a oposição, disse nesta quinta-feira o chanceler da Bolívia, David Choquehuanca.

AFP |

"A última resolução da OEA recomenda seguir facilitando o diálogo na Bolívia. Além disso, os países amigos como Argentina, Brasil, Colômbia estão solidários com a Bolívia", afirmou o chanceler, sem revelar se o governo de Evo Morales pedirá uma mediação internacional.

Brasília, Buenos Aires, Bogotá e OEA já realizaram, no início do ano, esforços para promover o diálogo e tentar resolver a crise boliviana.

Os governadores rebeldes de Santa Cruz, Beni, Pando, Tarija e Chuquisaca decidiram na quarta-feira iniciar nas próximas horas bloqueios de estrada em seus departamentos, para rejeitar a nova Constituição e exigir o pagamento dos royalties do petróleo e gás.

Do outro lado, sindicatos de operários e camponeses que apóiam o governo decidiram cercar, até o fim do mês, a cidade de Santa Cruz e o Congresso, em La Paz, para pressionar pela convocação do referendo sobre a nova Constituição.

jac/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG