O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que o Brasil está perto de conseguir uma vaga permanente no Conselho de Segurança da ONU, antes de deixar Copenhague neste sábado. Ele (o projeto de reforma) está tão maduro, tão maduro, que é uma questão de tempo, afirmou Lula, em entrevista coletiva.

"Não sei se vai acontecer no meu mandato, mas certamente nunca esteve tão maduro, e tem uma compreensão do mundo inteiro."
"Mas eu acho que nós estamos perto. Não apenas o Brasil, porque eu não defendo só a inclusão do Brasil. Reivindicamos uma reforma que tenha país africano, país latino-americano, a Índia e a Alemanha. E acho que vamos conquistar."
Lula comparou a reforma na instituição com a criação do G20. "É como o G8, que existe há 30 e poucos anos e, quando a gente constroi o G20, eu não sei se vai acabar", afirmou.

"O problema é que quem está lá (no Conselho de Segurança) não quer largar ou não quer mexer", afirmou.

A reforma é uma das prioridades da política externa do governo Lula desde seu primeiro mandato.

No último fim de semana, o presidente participou da Cúpula América do Sul-África, na Venezuela, e foi um dos signatários de um documento reforçando o pedido de reforma do Conselho de Segurança para torná-lo mais "democrático".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.