Brasília, 4 fev (EFE).- O Congresso brasileiro proclamou hoje a alimentação como um novo direito constitucional, junto com a saúde, a habitação, o trabalho, a seguridade social e a proteção à infância, entre outros que já figuravam na carta magna.

A inclusão da alimentação entre esses direitos foi aprovada em uma sessão realizada hoje, na qual o presidente do Senado, José Sarney, disse que o Brasil "tem agora a satisfação de contar com uma Constituição com os melhores capítulos de direitos sociais do mundo".

Essa lista dos direitos sociais que já figuram na Constituição pode ser ampliada nos próximos meses, por uma iniciativa que prepara o Governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

O presidente declarou que, neste ano, pretende enviar ao Parlamento um projeto de lei para tornar efetivos os programas sociais de seu Governo, em funcionamento desde 2003.

Segundo Lula, sua intenção é que "não perder as conquistas" sociais alcançadas durante seu mandato, que encerrará em 1º de janeiro de 2011, quando entregará o poder ao vencedor das eleições de 3 de outubro. EFE ed/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.