Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Brad Pitt diz que gostaria de ser Valentino Rossi

Roma, 3 out (EFE) - O ator americano Brad Pitt admite que também tem ídolos e que gostaria de ser como o piloto italiano Valentino Rossi, que venceu, este ano, o mundial de MotoGP, em entrevista que será publicada amanhã pela revista de motociclismo Riders Italian Magazine. A estrela de Hollywood admira os sucessos do piloto italiano, mas também a espontaneidade que conseguiu, manter apesar de sua grande popularidade. Somos pessoas públicas, e é raro termos ídolos, mas eu tenho um que está acima de todos: Valentino Rossi. Daría tudo para ser como ele, explicou Pitt.

EFE |

O astro, que aparece no filme em cartaz "Queime depois de ler", elogia como o motociclista conquistou o título mundial sem "se gabar".

"Está sempre tranqüilo, como se tivesse um equilíbrio que não parece nem humano", acrescentou.

O ator, grande apaixonado por motos e motociclismo, afirma que Valentino é "um verdadeiro mágico" e que é capaz de "hipnotizá-lo" com suas proezas.

"O que ele faz com a moto é impossível. É alguém que parece pesar 30 quilos e é capaz de se unir com a moto, colado ao asfalto, sem cair. Parece que dança, é pura arte", acrescentou o ator.

Pitt confessa que possui 12 motos, entre elas uma dada por sua companheira, Angelina Jolie, em seu aniversário de 44 anos: uma Harley-Davidson Shovelhead de US$ 100 mil.

Outra de suas "jóias" de duas rodas são uma MV Agusta Brutale 910, uma Ducati, uma Confederate Hellcat F124, e uma Vespa.

No entanto, as motos, para Pitt, além de ser uma paixão, são um meio para "escapar dos paparazzi" "Os atores e os paparazzi competem em um esporte pouco limpo. Às vezes violento, onde reina o ódio puro. Esta é uma das razões pelas quais uso a moto com muita freqüência, para poder mudar pista com velocidade", acrescentou. EFE ccg/db

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG