Braço norte-africano da Al Qaeda reivindica ataques na Argélia

LONDRES (Reuters) - O braço norte-africano da Al Qaeda reivindicou a autoria de dois ataques com bombas em carros que mataram 12 pessoas e feriram 42 na Argélia nesta semana, informou a rede de televisão Al Jazeera nesta quinta-feira. Os ataques de quarta-feira em Bouira, a 90 quilômetros de Argel, foram reivindicados pela Al Qaeda do Magreb islâmico em uma gravação de áudio de um oficial chamado Salah Abu Mohammad, disse a emissora árabe.

Reuters |

O incidente de quarta-feira segue uma série de ataques do grupo, incluindo um ataque a bomba que matou 48 pessoas na terça-feira e emboscadas que mataram 11 no domingo.

O grupo, conhecido até o ano passado como Grupo Salafista para a pregação e o combate, já reivindicou a autoria de uma série de ataques anteriores, incluindo os ataques suicidas aos escritórios da ONU e a um tribunal em Argel em dezembro de 2007.

Os ataques urbanos refletem novas táticas adotadas em 2007 pelos militantes que lutam para estabelecer um regime islâmico purista no país do norte da África, um importante fornecedor de petróleo e gás para a Europa.

A violência começou na Argélia em 1992, quando um governo apoiado por militares cancelou eleições nas quais um partido islâmico radical era favorito. Cerca de 150.000 morreram como resultado da violência decorrente.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG