Braço armado do Hamas suspende trégua com Israel

'Não há mais qualquer trégua com o inimigo', diz comunicado que atribui decisão aos 14 palestinos mortos com bombardeio israelense

EFE |

O braço armado do movimento islâmico Hamas suspendeu a trégua acertada entre Israel e o governo de Gaza após a operação Chumbo Fundido, devido aos últimos bombardeios realizados contra a faixa e a morte de 14 palestinos.

"Não há mais trégua com o inimigo", informaram na madrugada deste sábado as Brigadas de Izz al-Din al-Qassam em um breve comunicado divulgado por uma emissora do movimento.

A mensagem atribui a decisão aos "massacres israelenses injustificados contra o povo palestino", em alusão à recente onda de bombardeios aéreos em Gaza perpetrados após os atentados da quinta-feira que tiraram a vida de oito israelenses.

Nas últimas horas, os bombardeios continuavam e causaram a morte de outros três palestinos, informou a agência "Wafa", elevando o número de mortos em Gaza para 14.

Da mesma forma, prosseguiram os lançamentos de foguetes e bombas contra o sul de Israel por grupos armados palestinos, os últimos deles na cidade de Ashdod.

Na ação, três operários palestinos que estavam na cidade ilegalmente ficaram feridos.

O anúncio do grupo armado contrasta com outras informações divulgadas que indicam que o primeiro-ministro do Hamas em Gaza, Ismail Haniyeh, fez contatos com representantes da ONU, da Liga Árabe e do Egito para tentar relaxar as tensões na região.

Na onda de violência que começou nesta quinta-feira também morreram quatro soldados egípcios.

* Com EFE

    Leia tudo sobre: ISRAEL PALESTINOS

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG