A British Petroleum (BP), proprietária da plataforma que explodiu e afundou no Golfo do México, provocando um dos maiores desastres ecológicos da história, revelou nesta segunda-feira que já concluiu a enorme cúpula que pretende colocar sobre o ponto de vazamento do petróleo." /

A British Petroleum (BP), proprietária da plataforma que explodiu e afundou no Golfo do México, provocando um dos maiores desastres ecológicos da história, revelou nesta segunda-feira que já concluiu a enorme cúpula que pretende colocar sobre o ponto de vazamento do petróleo." /

BP usa cúpula para deter vazamento de petróleo

A British Petroleum (BP), proprietária da plataforma que explodiu e afundou no Golfo do México, provocando um dos maiores desastres ecológicos da história, revelou nesta segunda-feira que já concluiu a enorme cúpula que pretende colocar sobre o ponto de vazamento do petróleo.

AFP |

A British Petroleum (BP), proprietária da plataforma que explodiu e afundou no Golfo do México, provocando um dos maiores desastres ecológicos da história, revelou nesta segunda-feira que já concluiu a enorme cúpula que pretende colocar sobre o ponto de vazamento do petróleo.

"Pensamos em descarregar a cúpula amanhã (terça-feira) e esperamos ter o sistema instalado e operando no prazo de uma semana, disse o chefe de operações da BP, Doug Suttles.

A enorme cúpula, de 70 toneladas, será instalada no fundo do mar, sobre o local do vazamento, "e nos permitirá reunir o petróleo e bombea-lo, por um encanamento, até um navio chamado 'Enterprise' na superfície".

A cúpula é a terceira alternativa da BP para deter o vazamento, ao lado da operação com seis robôs submarinos, que tenta fechar a válvula do poço; e da perfuração de poços secundários para aliviar a pressão e permitir que o sistema seja definitivamente vedado com uma substância sólida.

Desde o naufrágio da plataforma, no dia 22 de abril, estima-se que 800 mil litros de petróleo vazam para o mar diariamente.

Nesta segunda-feira, a BP disse que pagará "todos os custos necessários e apropriados de limpeza" da mancha negra.

"A BP assume a responsabilidade da resposta ao vazamento de petróleo. Nós vamos limpar", afirmou o grupo no comunicado publicado em um site dedicado à gestão da catástrofe ecológica.

O comunicado afirma ainda que a BP se compromete "a pagar todas as demandas de indenização legítimas e objetivamente verificáveis por perdas e danos vinculados pelo vazamento", citando em particular os danos aos bens, prejuízos às pessoas e perdas comerciais.

Segundo o jornal New York Times, a lei federal estabelece o limite de 75 milhões de dólares pela responsabilidade da BP no caso da mancha negra, fora os custos de limpeza.

Um fundo federal, alimentado por um imposto sobre o petróleo, pode cubrir até um bilhão de dólares de reparos, segundo o jornal americano.

Na véspera, ao visitar a Louisiana, o presidente americano, Barack Obama, disse que "a BP é responsável por esse vazamento e vai pagar a conta".

sg/cn/ma/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG