Boy George é acusado de algemar e espancar garoto de programa

Londres, 25 nov (EFE) - Um garoto de programa norueguês acusou o cantor britânico Boy George de algemá-lo em uma parede e bater nele após tê-lo contratado por 400 libras (US$ 605) para participar de uma sessão de fotos erótica. Em abril, o cantor contratou Audun Carlsen, um modelo norueguês de 29 anos que eventualmente oferecia seus serviços em um portal de acompanhantes para homens homossexuais e bissexuais. Um tribunal de Londres realizou entre segunda-feira e hoje uma audiência para ouvir a versão de Carlsen, que disse que no dia 27 de abril se encontrou com Boy George (cujo nome verdadeiro é George ODowd), com quem tinha mantido relações sexuais quatro meses antes. No encontro, eles acertaram um ensaio fotográfico de conteúdo erótico e tudo parecia andar bem, afirmou o garoto de programa, até que, após consumirem cocaína juntos, Boy George, de 47 anos, disse que sairia para comprar leite e cigarros, e voltou com outro homem. Assim que os vi entrar, jogaram-se em cima de mim e me prenderam. Não podia me movimentar, disse Carlsen, que assegurou que o cantor também me prendia, batia em mim e me socava.

EFE |

Segundo os advogados de Carlsen, Boy George teria ficado irritado com o garoto de programa no primeiro encontro, porque o jovem teria entrado em seu computador pessoal, após o que mandou para ele e-mails recriminatórios e agressivos.

No entanto, dias depois enviou a Carlsen uma nova mensagem na qual dizia: "Ficaria muito feliz em ver-lhe nu o mais rápido possível".

Quando voltaram a se ver, o clima estava desconfortável desde o começo, e tornou-se violento quando Boy George e seu acompanhante bateram no garoto de programa, o arrastaram pelo chão e o prenderam com algemas em um gancho que saía da parede junto à cama.

O segundo homem, sobre o qual não foram dados detalhes, tirou, então, uma caixa de plástico que continha correntes, brinquedos sexuais e correias de couro, enquanto ambos o insultavam e diziam: "Agora vai ter o que merece".

Carlsen explicou que conseguiu arrancar o gancho da parede fazendo uma alavanca com as próprias algemas e que saiu correndo da casa, vestido apenas uma cueca e sendo perseguido por Boy George, que o ameaçava com uma corrente de metal.

O pesadelo, segundo o representante legal de Carlsen, Heather Norton, terminou pouco depois das 7h.

O garoto de programa admitiu hoje perante o tribunal que vendeu a história a uma revista do país por US$ 8.455 e que fez isso porque estaria "muito assustado" para permanecer no Reino Unido.

Boy George ficou famoso na década de 1980 com o grupo Culture Club e a música "Do you really want to hurt me?".EFE fpb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG