Boneco de cera de Hitler causa polêmica em Berlim

Uma estátua de Hitler no museu de cera Madame Tussauds em Berlim, que só será aberto ao público neste sábado, já está causando indignação entre políticos e historiadores alemães. Hitler é mostrado sentado a uma mesa em seu bunker, em uma cena que, segundo o museu, retrataria suas últimas horas de vida antes de ele se suicidar.

BBC Brasil |

Vários políticos, historiadores e membros da comunidade judaica criticaram a estátua.

A polêmica é ainda maior pelo fato de o museu, no centro de Berlim, se localizar justamente nas cercanias do grande memorial ao Holocausto.

Líderes alemães
A estátua do ditador está no mesmo pavilhão que abriga figuras de políticos alemães importantes como os ex-premiês Willy Brandt e Helmut Kohl.

"Exibir Hitler como boneco de cera é um ato supérfluo e de mau gosto", criticou o historiador Johannes Tuchel, responsável pelo centro de documentação da resistência alemã.

Rainer Brüderle, vice-líder do Partido Liberal alemão, também se uniu aos críticos. "Um dos maiores criminosos da história não pode ser mostrado junto com figuras de artistas e esportistas famosos", comentou.

A diretora do museu Madame Tussauds, Susanne Keller, rebate as críticas dizendo que Hitler "está sendo mostrado de maneira apropriada".

''Sinal de respeito''
O boneco de cera do ditador nazista é o único da mostra em Berlim que não pode ser tocado nem fotografado pelos visitantes. O museu diz que isso é "um sinal de respeito às milhões de vítimas do nazismo".

Segundo a imprensa alemã, a medida também foi tomada para evitar que o museu atraia neonazistas.

"Temo que o museu se torne um objeto de peregrinação por parte de radicais de direita", disse o líder do Partido Cristão-Democrata no Parlamento estadual de Berlim, Friedbert Pflüger.

"Estamos gratos por viver em uma democracia e não queremos que ditadores e criminosos sejam homenageados em nossa cidade", acrescentou Pflüger.

O museu de figuras de cera Madame Tussauds já expõe figuras de Hitler em outras filiais ao redor do mundo. Segundo a empresa, esta é a primeira vez há uma polêmica tão forte em torno do boneco do ditador.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG