Bombeiros lutam contra incêndios na Califórnia

Os bombeiros combatiam as chamas em três frentes nesta terça-feira no sul da Califórnia, onde os incêndios já deixaram um morto, milhares de evacuados e cerca de 40 prédios destruídos.

AFP |

Um dos focos, na zona do vale de San Fernando, está sob controle, e mais de 2 mil bombeiros se concentram agora no incêndio de Porter Ranch, que ganha força e já destruiu 4 mil hectares de bosques.

O terceiro foco, na região da base dos marines de Camp Pendleton, na zona de San Diego (130 km ao sul de Los Angeles), foi praticamente controlado, após queimar mais de 1.200 hectares.

Desde a tarde de domingo, os dois principais incêndios já destruíram mais de 6 mil hectares de bosques, no vale de San Fernando e em Porter Ranch, dois subúrbios residenciais do norte de Los Angeles, situados entre colinas de vegetação seca, após dois anos de estiagem na região.

Na segunda-feira, o governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, declarou o estado de emergência nos condados de Los Angeles e Ventura, o que permite liberar uma série de recursos para bombeiros, polícia e serviços de urgência.

O Serviço Nacional de Meteorologia advertiu que os fortes ventos, que atingiram hoje 113 km/h, prosseguirão nesta quarta-feira. Ventos desta força impedem que aviões e helicópteros combatam as chamas.

O foco que começou a 30 km a leste de San Fernando queimou 38 trailers que estavam em um camping, todos ocupados por famílias de baixa renda.

Até o momento, as autoridades desconhecem as causas dos incêndios

O estado da Califórnia (oeste) é freqüentemente cenário de incêndios florestais devido à seca, aos fortes ventos e à rápida urbanização nas zonas rurais.

Entre os fenômenos que contribuem para atiçar as chamas estão os chamados Ventos de Santa Ana, que trazem o ar quente do deserto no início do outono.

A última temporada dos ventos de Santa Ana, no ano passado, deixou um rastro de destruição, com incêndios que causaram oito mortes, reduziram a cinzas 2.000 casas, provocaram a evacuação de 640.000 pessoas e somou 1 bilhão de dólares em danos materiais, em um dos piores desastres da história da Califórnia.

Em junho e julho deste ano, cerca de 2.000 incêndios foram registrados na Califórnia, destruindo 3.500 km2 de área verde, segundo as autoridades.

pb/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG