Bombeiros combatem incêndios florestais no sul da Europa

Bombeiros espanhóis e portugueses combatiam vários incêndios florestais nesta quinta-feira, enquanto novas equipes se mobilizavam na Grécia, onde chamas alimentadas por ventos de até 60 km/h se dirigem perigosamente para Atenas.

AFP |

Em Aragão, região nordeste da Espanha, cerca de 300 bombeiros e soldados, apoiados por 18 aeronaves, lutam para conter um incêndio que começou na terça-feira, dentro do campo militar de San Gregorio, perto da cidade de Saragoza.

O chefe do departamento florestal da região Aragon, Alberto Contreras, disse que os bombeiros já conseguiram deter o avanço das chamas, perto da cidade de Zuera.

Os incêndios mais ativos estão próximos da cidade de Remolinos, informou o governo de Aragon.

Funcionários afirmam que o fogo, alimentado pela temperatura de quase 40 °C, já destruiu cerca de 6.500 hectares de florestas, a maior parte dentro da zona militar.

Entre 1º de janeiro e 9 de agosto, os incêndios já devastaram 84.064 hectares de terras na Espanha, mais do que durante todo o período do ano passado, segundo dados divulgados pelo Ministério do meio-ambiente.

Mais da metade dos danos causados pelo fogo este ano foram no nordeste da Espanha. As chamas já provocaram oito mortes, incluindo seis bombeiros, desde o mês passado.

Outro incêndio, que começou em Portugal e atingiu a província espanhola de Salamanca, no início da semana, já está sob controle, disseram as autoridades.

Na Grécia, os fortes ventos aumentaram dois incêndios na área ocidental e oriental de Atenas, forçando as autoridades a suspender o tráfego em uma das estradas mais movimentadas do país, revelou o corpo de bombeiros.

O incêndio destruiu uma fábrica antes dos bombeiros conseguirem controlá-lo, afirmou o vice-prefeito da região, Adrianos Mihalaros, ouvido pela rádio Flash.

Em Portugal, funcionários da defesa civil disseram que, após três dias de atuação dos bombeiros, principalmente no norte do país, os principais focos estavam sob controle.

No início desta quinta-feira, bombeiros combateram um incêndio no nordeste do distrito de Bragança, no Parque Nacional do Douro, junto à fronteira espanhola.

O incêndio em Bragança foi um dos quatro que eclodiram nesta quinta, no norte e no centro de Portugal, disseram as autoridades de defesa civil.

No final da tarde, todos os quatro focos estavam extintos.

Na quarta-feira, as autoridades portuguesas mobilizaram quase 2.800 bombeiros contra 152 focos. As chamas destruíram cerca de 24.000 hectares de terras entre 1º de janeiro e 15 de agosto em Portugal, 7.000 hectares a mais do que todo o ano passado.

wdb-alc/fb/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG