Bombeiros apagam fogo no túnel do Canal da Mancha após 12 horas

Por Pierre Savary LILLE (Reuters) - Os bombeiros controlaram na madrugada desta sexta-feira um incêndio que durou 12 horas no túnel sob o Canal da Mancha, ligação ferroviária entre a Grã-Bretanha e a França. O fogo destruiu um trem de carga e paralisou o serviço.

Reuters |

A empresa Eurotunnel, que opera a ligação, disse que alguns trens de passageiros devem voltar a circular na noite de sexta-feira. Autoridades do norte da França disseram, porém, que isso só deve ocorrer a partir de sábado.

Ninguém morreu no incêndio, apesar da espessa fumaça que tomou conta de uma das duas galerias principais do túnel. O trem destruído levava caminhões da Grã-Bretanha para a França.

Bombeiros de ambos os lados do canal passaram a noite combatendo as chamas. A temperatura chegava a 1.000C, e a fumaça reduzia a visibilidade a zero.

'O fogo foi controlado. Estamos na fase de rescaldo dos focos residuais em torno do incêndio principal', disse Gerard Gavory, funcionário da prefeitura de Calais (norte da França).

'Ainda não podemos dizer quando (o túnel) será reaberto.

Não antes de hoje à noite, e mais provavelmente amanhã (sábado) de manhã', afirmou.

Autoridades dizem que o fogo provavelmente começou em um dos caminhões transportados sobre o trem. A Justiça já iniciou uma investigação. Jacques Gounon, executivo-chefe do Eurotunnel, disse que 'nada indica' uma ação criminosa.

Ele confirmou relatos de testemunhas à imprensa francesa de que alguns caminhoneiros tiveram de quebrar vidros para escapar do compartimento fechado em que viajavam.

'A porta do nosso vagão estava fechada. Era impossível abri-la. Nós nos salvamos quebrando uma janela com um martelo', disse o caminhoneiro belga Patrick Lejein ao jornal Le Parisien.

'Um caminhão estava em chamas e houve uma série de explosões. Houve cerca de 20. Tudo estava explodindo ao nosso redor -- pneus, tanques de combustível, e havia essa fumaça que nos impedia de ver e respirar direito', contou.

Seis pessoas foram hospitalizadas devido a intoxicação por fumaça, cortes e arranhões.

Uma suspensão prolongada do serviço seria um forte golpe para o Eurotunnel, que só no ano passado teve lucro pela primeira vez em sua história.

Cerca de 40 mil pessoas usam o túnel por dia. Em ambos os lados do canal, enormes filas de caminhões se formaram, e alguns motoristas preferiram embarcar em balsas.

Aberto em 1994, o túnel tem 51 quilômetros, sendo 38 deles num trecho cerca de 40 metros abaixo do leito marinho. É o maior túnel submarino do mundo.

Já houve dois incêndios anteriores de caminhões dentro do túnel -- em novembro de 1996, quando o tráfego de cargas teve de ser suspenso por sete meses, e em agosto de 2006, sem causar maiores prejuízos.

(Reportagem adicional de François Murphy e Gerard Bon)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG