Bombas que não explodiram ameaçam Gaza, diz Cruz Vermelha

Genebra, 21 jan (EFE).- O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) alertou hoje para o risco apresentado pelas bombas lançadas pelo Exército israelense em Gaza, mas que não explodiram.

EFE |

A entidade lembrou que duas crianças palestinas morreram ontem na explosão de uma bomba no leste da Cidade de Gaza.

"Muitas crianças ficaram em suas casas durante três semanas por causa dos combates. Agora que os enfrentamentos diretos acabaram, saíram de novo para as ruas, mas correm o risco de morrer ou acabar amputadas por causa das bombas remanescentes do conflito", assegurou Imad Abou Hasirah, representante do CICV.

As três semanas de conflito com Israel mataram 1.300 palestinos e deixaram outros 5.000 feridos.

"O fato de Gaza ser uma das zonas mais povoadas do mundo faz com que o problema das bombas sem explodir seja ainda mais grave", alertou Antoine Grand, chefe do escritório do CICV em Gaza.

"A 'contaminação' de bombas representa a maior ameaça para a população e o pessoal humanitário que trabalham no campo, o que poderia prejudicar a ajuda", acrescentou. EFE mh/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG